O Esquenta e o meu desprazer

esquenta-1024x576

Ontem tive o desprazer de assistir o programa Esquenta, apresentado por Regina Casé. E vou explicar sobre este termo “desprazer”.

Sabe aquela tarde despretensiosa sem muita coisa para fazer?

Eu estava com minha esposa na casa dos meus pais e lá na sala conversávamos e a TV estava ligada na Globo.

Mas Por que digo desprazer? Primeiro que o programa teve uma “triste” notícia já de cara. Onde Regina Casé informou que devido a grande manifestação através das  redes sociais, o programa Esquenta ficará no ar o ano todo. (Para mim uma das mais tristes notícias televisivas dos últimos tempos). Justamente porque não gosto do programa.

Não tenho nada contra a pessoa de Regina Casé, ao contrário, acredito que ela tem sim uma grande influencia social, entende o outro lado. É toda “simprona”, parece ser acessível, etc.

Por isso, estava refletindo Então que tivesse  um programa ao estilo Talk Show, ao invés de mulheres semi-nuas dançando, e coisas desse tipo, sem contar a total tendência ao samba e ao funk? Por que não, um programa INTELIGENTE?

Há algo que se salve?

Quando o tema do seu programa foi  pessoas com deficiência, me surpreendeu positivamente.  Com um bom contexto, boas entrevistas, (inclusive com a Presidenta Dilma),  etc.

No entanto, tirando este – os outros que observei foram realmente ruins  e praticamente sem valor (no meu ponto de vista). Incluindo aquele com “participações evangélicas”. Vamos falar sobre isso a diante.

Ouvir o “hit” do momento, o tal LEK, LEK, LEK! Não me agrega, e essas modinhas… passam. E dizer que isso é conteúdo é brincadeira. É palhaçada!

Dizer que samba e funk é o som do Brasil, é muito, mas muito longe da realidade.

Mas voltando ao aspecto mencionado acima sobre o “desprazer”

1) Esquenta ficará no ar o ano todo

2) “Funk Nojento” cujo nome da música é adultério

3) Imagem mostrando “Zeca Pagodinho” tomando Cerveja

4) Música  Zeca Pagodinho com ênfase em orgia.

Que belo programa para assistir com a Família!

Me desculpem “fãs” do programa Esquenta, mas  não é esse tipo de programa que quero ver com minha família aos domingos. Não mesmo!

Como disse anteriormente, nada contra Regina Casé, desde que a mesma usasse “seu talento” como apresentadora , comunicadora, para algo efetivamente Inteligente.

Me espanta tamanha “mobilização” em favor do programa. Fico me perguntando: até que ponto chegamos?

Reclamar do governo, política, corrupção, saúde precária, educação ineficiente, e tantas outras situações lamentáveis em nosso país  o povo reclama, mas sem efetividade. Pois não há voz, não há brado! Mas para pedir que o “esquenta” ficasse no ar. Isso sim foi mobilização efetiva, e coincidentemente … não é que trouxe o resultado esperado! (Aplausos)

Agora  eu passo as mãos na cabeça e me pergunto: Será que o povo Brasileiro é tão alienado e superficial assim? Ou é somente eu que estou indignado com tal situação?

Esquenta não me representa!

E enganam-se ao pensar que incluindo um “artista gospel” tudo ficará bem!

Se algum “artista evangélico” participou, ou participará, não o julgo, e o fator “luz do mundo e sal da terra” sempre é usado como “escudo” para estas situações.

Porém  a Bíbilia  também fala em 1 Tessalonicenses 5:22:  “Afastem-se de toda forma de mal”.

Depois do programa que vi ontem, não é a presença de um “evangélico” aleatoriamente por lá que  fará mudar minha opinião sobre o esquenta. Que na sua essência é o que é.

E se o tal do esquenta não tem a aparência do mal, bem , ai já não sei mais o que tem…

Anúncios