Retorno (definitivo) vagas.com.br

Pessoal! Hoje, 27 de janeiro recebi o retorno do vagas.com.br !

Obrigado a todos que ajudaram nesta causa, que pode parecer simples mas é mais um passo em direção a uma inclusão social efetiva! Obrigado ao vagas.com.br! e parabéns pela ação realizada! (De: vagas para deficientes / para : vagas para pessoas com deficiência)

Entenda o caso:

No dia 23 de janeiro, postei no Facebook a seguinte mensagem:

Quanto mais trabalho com inclusão de pessoas com deficiência, mais me revolto com algumas situações. Principalmente quando se trata de algo relacionado com a própria área de recursos humanos .
O site vagas.com, é um dos mais utilizados por grandes organizações e por candidatos que buscam mudar de emprego ou conseguir um. 
Gosto da funcionalidade do site e os serviços disponíveis nele. Quanto a isso, tranquilo. Mas infelizmente tive o desprazer de entrar no site e ler “ vagas para deficientes”.
E é sobre isso que quero falar:
1) De um modo geral , já que se trata de algo específico, seria ideal que colocassem também:
– vagas para loiras
– vagas para gordos
– vagas para carecas
– vagas para nordestinos
– vagas para gaúchos
– vagas para quem toma Nescau 
– vagas para quem usa óculos
– vagas para quem joga video game

Entendo que por razões de cota (8.213/91) e pelo desespero das empresas em cumpri-la, seja de certa forma “mais fácil” para as empresas abrirem vagas operacionais, auxiliares para o público com deficiência. E desta forma há uma segregação. E não uma inclusão. Ou seja se você tem uma deficiência, basta clicar ali naquele link e as vagas para deficientes estão ali, é só escolher. 
Sei que há dificuldades na contratação deste público, mas penso que a segregação não seja o melhor caminho para resolver este problema. 

(E sobre este tópico, posso debater em outra oportunidade.)

2) Vagas para deficientes : É lamentável que um site com tantos acessos, “famosinho” com mais de 300mil curtidas no Facebook , não saiba nem  a terminologia correta, se tratando de pessoas com deficiência.
Posso não ser um bam-bam-bam na área, mas estudei um pouco, e continuo estudando sobre o tema. (E isso vale para consultorias de RH que anunciam vagas especificas para pessoas com deficiência – de forma errada.)

Mas então, o que seria o certo? Sem entrar no mérito do item 1 mencionado acima.) O certo seria:
“Vagas para pessoas com deficiência”. Afinal , eu sou uma pessoa, e não uma deficiência. Eu sou uma pessoa , e tenho uma deficiência. Quando você diz: Fulano é deficiente. (Ou no caso do site vagas.com: vagas para deficiente), você esta passando a mensagem que este Fulano é deficiente dos pés a cabeça. E isso reflete na incapacidade do individuo. Ele é deficiente, e ponto final. 
Particularmente, costumo dizer que eu não sou só pernas. Eu sou o Rafael, esposo da Giana, que trabalha com RH, que gosta de escrever, fã do Sergio Malandro, e que tem uma deficiência, gosta de tomar coca cola, etc… 
Ou seja, tenho outras características além da deficiência , é tão difícil de entender?Mas se você diz: 
– O Rafael é deficiente! Esta tirando meu direito de ser quem eu sou , além de ter uma deficiência. A deficiência não é o principal sobre mim! Por isso, quando li: “Vagas para deficientes”. Tive o mesmo sentimento. Espero que em breve possa entrar no site e ver “vagas para pessoas com deficiência”. (Sem considerar a reflexão do item 1) Somos pessoas e não deficientes. E… por algum motivo, somos pessoas com deficiência.

Veja como estava e como ficou:

vagas

1604566_737879096224494_901877389_n

 

retorno definitivo vagas

 

Quando há uma crítica construtiva e respeitosa, aliados de boa vontade do outro lado, as coisas tendem a caminhar melhor, e assim fica bom para todos. É a construção de uma sociedade cada vez melhor. É simples.

Anúncios